Dicas

  • Decoração minimalista: dicas para adotar o estilo

    Decoração minimalista: dicas para adotar o estilo

    Dê adeus aos excessos com o décor minimalista!

    Você já ouviu falar sobre o minimalismo? O estilo, que está dominando o mundo da decoração, tem como premissa o “menos é mais” e é uma ótima opção para aqueles que querem dar um upgrade na decoração da casa, mas não abrem mão do simples.

    Por isso, se você está à procura de inspirações para decorar a sua casa, separamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber sobre o estilo minimalista. Confira!

    Como surgiu o estilo minimalista?
    O minimalismo surgiu por volta dos anos 60, nos Estados Unidos, como um movimento artístico e cultural que tinha como objetivo usar apenas elementos fundamentais como base de expressão.

    De lá pra cá o estilo cresceu tanto que começou a influenciar também o campo da arquitetura e decoração. E foi aí que a disseminação da ideia do “menos é mais” começou.

    Para quem curte essa pegada mais básica, é legal saber que o estilo conta com referências do design industrial e escandinavo, onde a decoração alia funcionalidade à estética.

    Características do Estilo Minimalista

    foto01

    Como mencionamos anteriormente, a essência principal do estilo minimalista é o “menos é mais”, por isso, é sempre bom pensar em funcionalidade em primeiro lugar. Ou seja, só coloque ou compre um novo móvel caso ele tenha alguma utilidade para você. A ideia é sempre combinar conforto, funcionalidade e beleza com o mínimo possível.

    Algumas outras características também são bastante importantes para o estilo. Veja só!

    As cores do minimalismo

    No estilo minimalista, a aposta certa é nas cores neutras. Dê preferência para o cinza, preto, branco e marrom e claro, todos os tons que os permeiam.

    Mas, se você quiser quebrar um pouco a monotonia, apostar nas cores mais vibrantes pode ser uma boa ideia. A dica é colocar itens com cores fortes no meio da decoração; quebrando um pouco da formalidade do ambiente. Aposte em almofadas, quadros e vasos de flores, por exemplo.

    Iluminação

    O estilo minimalista valoriza a iluminação natural dos ambientes, por isso, você pode apostar na inclusão de grandes janelas de vidro em ambientes como sala de estar, sala de jantar e hall. Além de potencializar a iluminação natural, também valoriza a cor das paredes.

    Para iluminar a noite, o ideal é apostar em pendentes de alumínio e abajures. Quando for escolher, opte por modelos de lustres simples e na cor rosé gold, que estão super em alta na decoração. Em relação a materiais, o ideal é apostar em itens de madeira, cobre e concreto.

    Mobília

    No estilo minimalista, os móveis possuem um design de linhas mais retas, são mais baixos que o normal e claro, são sempre funcionais. Por isso, invista em uma mobília funcional, básica e clean.

    É bom lembrar que, assim como a decoração, a organização também conta muito no estilo. Portanto, mantenha sempre tudo bem organizado e guardado em seu devido lugar.

    Objetos na decoração

    Como no estilo minimalista tanto os móveis, quanto as paredes possuem cores neutras, os objetos são o grande segredo para dar aquele toque especial na decoração.

    Invista em pôsteres, vasos de flores, espelhos com molduras e quadros em tons pastéis. Para quem quiser dar ainda mais destaque, a dica é apostar nos itens de cores mais vibrantes, como vermelho, laranja e amarelo; deixando o visual mais sofisticado e harmonioso.

    Vantagens do estilo minimalista

    Não é toa que a decoração minimalista faz tanto sucesso hoje em dia, adotar esse estilo de vida traz inúmeras vantagens para seu dia a dia, tais como:

    Tranquilidade: proporciona um ambiente mais organizado e sem poluição visual; trazendo uma sensação de calma e leveza;
    Limpeza: com menos móveis e objetos de decoração, consequentemente a limpeza da casa se torna mais fácil;
    Economia: com tons mais neutros e a valorização da iluminação natural, os gastos com energia elétrica acabam diminuindo consideravelmente.
    Para se inspirar
    Veja como trazer o estilo minimalista para cada ambiente da sua casa:

    Sala de estar

    foto02

    Na sala de estar, o ideal é deixar à vista somente o essencial. Aposte em um sofá de cor neutra, painel para colocar a TV (e dar adeus às prateleiras) e claro, uma boa e velha mesinha de centro. Para deixar o ambiente mais alegre e receptivo aos convidados, use e abuse de pontos de cor em quadros, almofadas e tapetes.

    Quarto

    foto03

    No quarto, invista somente nos móveis indispensáveis, como: cama, criado-mudo, luminária, guarda-roupas e espelho. Para criar um ambiente com clima ainda mais agradável, aposte em uma boa iluminação; sempre combinando cores e estampas.

    Aposte em cortinas e persianas também nas cores neutras e tons pastéis; pois, além de tornar o ambiente mais agradável, pode ser usado durante todo o ano.

    Cozinha

    foto04

    A cozinha, acima de todos os outros ambientes, precisa ser ainda mais funcional. Deixe em vista apenas os eletrodomésticos que mais usa, uma forma eficiente de deixar a decoração sempre organizada e facilitar na hora do preparo das refeições.

    Para quem está à procura da mobília perfeita, o ideal é apostar em móveis planejados; uma forma de deixar tudo uniforme e claro, mais organizado.

    Fonte: C&C


  • Como escolher o rodapé ideal

    Como escolher o rodapé ideal

    Cada vez mais importantes, os rodapés se tornaram de vez um item de decoração.

    Antes o rodapé era usado apenas para ajudar na proteção e limpeza da casa, mas, com o passar do tempo ele vem se tornando um item que compõe a decoração do ambiente. Hoje ele tem todas estas funções, disfarçam pontos elétricos e também podem embutir fiações indesejadas de ficarem expostas.

    Existem diversos tipos e materiais de rodapés disponíveis, o que amplia as possibilidades na hora de escolher o modelo ideal para você. Para você entender mais sobre cada detalhe dos rodapés a C&C preparou este conteúdo. Vamos lá!

    Tipos
    Apesar de parecer algo simples, os rodapés contam com grandes variações em altura e detalhamento. Existem os rodapés que são mais altos, visando destaque para casas com pé-direito alto ou duplo. Os baixos são simples e tradicionais. Além dos lisos e frisados, onde o primeiro deixa o destaque para a decoração e o outro, traz a decoração para o rodapé, o que lhe confere estilo.

    Além disso, há também tipos distintos de rodapés: Embutidos, sobrepostos e invertidos ou flutuantes. Abaixo você confere cada um deles e suas diferenças.

    Embutido

    foto01

    O rodapé embutido fica rente à parede, dando sequência natural ao revestimento. Com isso, esse tipo de rodapé precisa ser instalado junto com o revestimento, já que ele não tem nenhum sobressalto.

    Este tipo de rodapé não é tão comum, mas traz uma elegância ímpar para uma parede, podendo ser discreto ou marcante, dependendo do revestimento escolhido na hora da aplicação.

    Sobreposto

    foto02

    Mais comum nas casas e entre os estilos de decoração, o rodapé sobreposto é o tipo mais clássico dentre todos. É instalado após a instalação do piso e revestimento, por isso ele fica sobreposto ao revestimento.

    Combina com todo o tipo de decoração, até por ser o rodapé mais comum. Conta com diversos materiais - falaremos abaixo - e alguns desses materiais podem ser pintados ou customizados para harmonizar ainda mais com o ambiente e usos.

    Invertido ou flutuante
    O rodapé invertido é o que fica para “dentro” da parede, o que dá a impressão de que a parede está flutuando. Por isso o termo também é usado para definir este tipo.

    Bastante incomum, o rodapé flutuante é moderno e ousado, encaixando bem em decorações que entram nessas descrições como clean, minimalista, colorida e industrial, por exemplo. Como cria-se um espaço entre o chão e a parede, alguns projetos contam até com iluminação no rodapé!

    Materiais
    Depois de cada tipo e suas descrições, existem também os diferentes materiais que são usados nos rodapés. Cada material tem uma maneira de aplicar e também suas restrições, por isso não deixe de conferir.

    Gesso

    foto03

    Delicado, o gesso vem caindo em desuso, já que é frágil e não pode entrar em contato com água. Por isso, seu uso está ficando cada vez mais restrito ao teto, local onde sua aplicação é bem comum.

    Porcelanato ou cerâmica

    foto04

    Um rodapé de porcelanato ou cerâmica acompanha o piso do ambiente instalado, o que traz uma sensação de amplitude do local. É uma aplicação simples, objetiva e rápida, já que o corte é feito no local e é usado o porcelanato já comprado para o piso.

    Fique atento quanto a quantidade de porcelanato comprado, já que o rodapé consome um pouco mais que o espaço do chão.

    Madeira

    foto05

    Bastante tradicional, o rodapé de madeira foi muito usado no país desde a época colonial, mas, com o passar do tempo, se tornou obsoleto. De difícil instalação, ele foi substituído por outros materiais, alguns que até simulam madeira.

    Cimento
    Vendido em barra, assim como a madeira, o rodapé de cimento é ideal para locais onde o piso já é de cimento. O corte das peças é feito no local e sua instalação é feita com argamassa, por isso, sua instalação é mais cuidadosa. Todo caso, é uma decoração bem industrial e que vem ganhando popularidade, já que o cimento queimado está em alta.

    MDF
    Bastante utilizado atualmente, o MDF pode ser entregue cru, revestido de laca ou pintado. Quando pintado, as cores padrão são branco, preto e tons que imitam a madeira. Para outras cores, é possível pintar o rodapé na obra. É um material indicado para locais secos, já que em áreas úmidas ele tem menor durabilidade.

    Mármore ou granito

    foto05

    Mais utilizado em áreas externas, o mármore e o granito são materiais resistentes e sofisticados. O rodapé do material é mais barato que o piso, portanto ele dá um acabamento refinado no ambiente. Tem três acabamentos diferentes: jateado, polido ou escovado.

    PVC
    Moderno e com bom custo-benefício, o PVC conta também com uma cavidade interna, que possibilita passagem de fios. Funciona muito bem também em ambientes que têm contato com água, se tornando um bom coringa para todas as situações.

    Poliestireno

    foto07

    O poliestireno chegou com tudo e vem conquistando seu lugar ao sol. Pode ser encontrado em diversos formatos e tamanhos, além de ser ecologicamente correto e com possibilidade de pintá-los com tinta acrílica. Usa-se apenas cola ou silicone na sua instalação, o que facilita a sua aplicação. Também conta com uma cavidade para a passagem de fiação.

    Fonte: C & C